fbpx

Follow us on social

criptomoeda

Uso de criptomoedas aumenta na Colômbia e Venezuela

Compartilhe com seus amigos

A adoção de criptomoedas em países da América Latina tem aumentado significativamente. O governo da Venezuela alegou que 93 estabelecimentos comerciais no país estão aceitando o token digital Petro, que é emitido pelo próprio estado. Enquanto isso, na Colômbia, apesar do governo local não ter regulamentado o uso de criptoativos, uma cidade no centro-oeste do país tem seguido o mesmo caminho que seus vizinhos do outro lado da fronteira. 

 

Venezuela

Segundo a reportagem do portal VTV, Joselit Ramírez, membro da Superintendência Nacional de Criptoativos (Sunacrip), afirmou que além de 36 lojas de departamento da marca Traki estarem aceitando esse meio de pagamento digital, 22 lojas dos comitês locais de abastecimento e produção (Clap) também incluíram a Petro nas formas de pagamento. 

De acordo com Ramírez, esses não são os únicos comércios interessados em aderir ao PetroPago: 

“Vimos como diferentes comércios aderiram ao uso do Petro em pouco tempo e continuam crescendo as empresas que recebem pagamentos por meio do Sovereign Cryptoactive”.

Em outros lugares do país, foi reportado que o Banco da Venezuela está abrindo guichês exclusivos da Petro para atender seus clientes. 

Uma conta no Twitter de um grupo de mídia venezuelano publicou um vídeo que parece mostrar essa novidade. Ainda que um usuário tenha contestado essa informação, a Sunacrip confirmou o fato e indicou que os 23 estados venezuelanos receberão guichês exclusivos da Petro. 

 

 

O presidente Nicolás Maduro alega que a adesão da  Petro está sendo bem sucedida , tendo inclusive aprovação internacional, mesmo após os Estados Unidos ter ameaçado impor sanções aos países e empresas que fizerem qualquer tipo de negociação com esse ativo digital.

 

Colômbia

Pereira, cidade com menos de 500 mil habitantes, está se transformando na capital das criptomoedas colombiana: estima-se que ao menos 29 lojas locais aceitam criptomoedas como forma de pagamento. 

De acordo com o relatório disponibilizado pelo site El Diario, a maioria das empresas que aceitam criptomoedas são de vendas de eletrodomésticos. 

A novidade já se espalhou por outras regiões do país: a cidade de Manizales já conta com até 20 negócios aceitando Bitcoin e altcoins, enquanto Armenia soma 5 estabelecimentos.  

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.


Compartilhe com seus amigos
About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil.Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração.Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.