fbpx

Follow us on social

Facebook - Libra

Bancos e governo russo podem cortar relações com Facebook por conta da criptomoeda Libra

Compartilhe com seus amigos

 

Rússia poderá proibir Facebook caso Estados Unidos bloqueie a stablecoin Libra.

 

Separador de texto - Bitcoin.

 


A criptomoeda Libra, do Facebook, está sendo alvo de várias críticas nos últimos meses. Nesta terça-feira (22), surgiram mais posicionamentos contra a stablecoin.

O site Financial Times noticiou que Ralph Hamers, CEO da instituição bancária ING, que possui mais de 1,5 milhão de clientes, disse que os bancos podem parar de trabalhar com o Facebook se a empresa lançar a Libra.

Hamers explicou que instituições como o ING precisam proteger o sistema financeiro evitando atividades criminosas. Essa preocupação tem sido exposta por várias empresas e governos que acreditam que a stablecoin poderá ser utilizada para práticas ilegais, como lavagem de dinheiro.

“Podemos tomar medidas e deixar de atender um cliente, ou não aceitá-lo”, afirmou o CEO da empresa, que destacou ainda que a ING é uma instituição grande e regulamentada e, por isso, não quer arriscar nada. 

Para Hamers, no entanto, a stablecoin serve como lição e não deveria ser proibida, em oposição à ideia do CEO da JPMorgan Chase, Jamie Dimon, que acredita que a iniciativa nunca sairá do papel.

Separador de texto - Facebook

Mas esse ponto de vista não é igual aos demais. Dimitry Peskov, porta-voz do presidente da Rússia, Vladimir Putin, confirmou sua posição oficial sobre a Libra, bem como sobre a criptomoeda do Telegram, Gram, afirmando que se ambas forem lançadas sem controle, a probabilidade do Facebook ser bloqueado na Rússia e em outros países aumenta significativamente.

Peskov disse que a Rússia seguiria os passos dos Estados Unidos em relação à Libra, uma vez que o governo americano já interrogou vários executivos, incluindo o CEO do Facebook, sobre as implicações que a moeda pode gerar.

O porta-voz afirmou, ainda, em tom irônico, que essa atitude não depende do governo russo, mas sim do americano.

“Portanto, seria possível direcionar suas perguntas ao governo americano caso ele bloqueie o Facebook e o Telegram.”

A reação dos governos em relação à stablecoin do Facebook tem feito com que cada vez mais empresas desistam de apoiar a associação Libra, como Paypal, Mastercard e MercadoPago. 

Separador de texto - Facebook

 

Facebook

De acordo com o portal Bitcoin Insider, o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, já prometeu que não vai liberar a criptomoeda Libra até que a organização cumpra as normas de regulamentação.

Separador de texto - Facebook

Qual será o futuro da Libra do Facebook? Deixe seu comentário.

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.


Compartilhe com seus amigos
About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil.Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração.Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.