fbpx

Follow us on social

 Mineração:

  O processo de verificação e validação das transações do Bitcoin

 

O que é mineração?

 

Entenda como funciona e de que maneira a mineração pode gerar lucro.

 

 

Ao criar a moeda virtual Bitcoin em 2008, o pseudônimo Satoshi Nakamoto, sabia que para que seu funcionamento fosse viável sem ter um banco central no controle, seria necessário um sistema que verificasse e validasse cada transação que ocorresse dentro da rede Bitcoin. Foi então que surgiu o processo conhecido como mineração. 

    

 

O que é mineração

 

O processo de mineração, consiste em verificar, autenticar e publicar as transações válidas de bitcoins na blockchain (espécie de “livro registro público”).

Os responsáveis por realizar essas etapas são os mineradores: computadores com grande capacidade de processamento, que utilizam um software específico e ficam interligados 24 horas por dia na rede.

A mineração é fundamental para garantir a segurança das transações, pois é por meio dela que é possível verificar se a pessoa que deseja enviar Bitcoin para outra realmente tem o valor em sua carteira digital.

Mas você deve estar se perguntando, quem é o responsável por esses computadores e por qual motivo fazem toda essa análise: 

A maneira que Nakamoto encontrou para que pessoas emprestassem a capacidade de seus computadores para fazer todo esse processo, foi dando uma recompensa a elas em forma de Bitcoins.

Até 2013, qualquer pessoa que tivesse um computador potente era capaz de fazer esse processo. Porém, após empreendedores observarem uma oportunidade de lucro com a mineração, eles criaram empresas especializadas em realizar essa tarefa, e minerar com o seu próprio computador se tornou inviável. 

 

Ilustração de uma empresa de mineração.

 

Como funciona

1°  O processo começa quando uma pessoa envia Bitcoin para outra. 

 

2°  Mineração: (verificação + confirmação + registro = recompensa).

 

     2.1  Verificação 

Milhares de computadores super potentes, analisam por meio da resolução de cálculos matemáticos complexos se cada transação é válida, ou seja, se aquele Bitcoin realmente existe, e se já não foi gasto. 

 

     2.2  Confirmação

Após verificar quais transações são válidas, o minerador coloca essas informações em um bloco, como se fosse uma página,(neste bloco fica uma espécie de resumo das transações analisadas pelo minerador + um outro de resumo de todas as transações que foram feitas desde o início do Bitcoin). 

Essas informações são representadas por hashes; códigos que comprovam essas transações. Logo cada bloco possui dois hashes, o primeiro contendo o resumo do que ele analisou e o segundo com todos os dados das transações feitas até aquele momento. 

 

Funcionamento de uma cadeia de blocos - blockchain / mineração

Funcionamento de uma cadeia de blocos – blockchain

 

     2.3 Registro na Blockchain

Após o processo de mineração – verificação e confirmação das transações, esse bloco contendo as informações de quem enviou Bitcoin para quem, fica registrado na blockchain (cadeia de blocos).

A blockchain é formada por milhares de blocos interligados, que constam todas as transações feitas desde o início do Bitcoin. 

Uma vez inserido na blockchain, esses dados jamais serão apagados, já que essas informações são enviadas para milhares de computadores que participam desta rede.

 

     2.4 Recompensa

O minerador (computador) que resolveu o cálculo mais rápido, conseguindo efetuar todos os processos (verificação – validação – registro) recebe como forma de incentivo Bitcoins para continuar minerando.

Quanto mais computadores tentando resolver esses cálculos complexos, maior é o grau de dificuldade gerado pelo sistema, para manter a média de 10 minutos para cada bloco ser concluída. 

 

 

Halving

 

Sempre que um bloco é minerado, novos Bitcoins são produzidos como forma de recompensa pelo trabalho efetuado pelo minerador. 

Para manter o controle dessa produção, Satoshi Nakamoto criou um evento conhecido como halving, onde determinou que a cada 210 mil novos blocos minerados, ou aproximadamente a cada quatro anos, a recompensa paga aos mineradores terá redução de 50%.

Levando em consideração que Nakamoto também definiu que o número de Bitcoins a serem produzidos é limitado (21 milhões), especialistas estimam que em 2140 o número de btc produzidos chegue ao seu total. 

 

Vale a pena minerar?

 

Mineração de Bitcoins parece simples e atraente, já que os mineradores que resolverem os cálculos matemáticos complexos ganham Bitcoins como recompensa pelo trabalho efetuado.

Mas como todos nós sabemos, não existe dinheiro fácil, logo, pelo valor do Bitcoin ser alto, para conseguir ganhar um, o investimento também é elevado.

 

Alguns itens necessários para minerar

Computador com alta capacidade de processamento. 

Energia elétrica.

Ambiente climatizado.

separador de texto - mineração

 

Mineração vs Energia elétrica

 

Pelo fato dos mineradores gastarem muitas horas por dia resolvendo cálculos para conseguir obter bitcoins como recompensa, acabam tendo um consumo altíssimo de energia elétrica. 

Como a mineração está diretamente relacionada com a rentabilidade, os mineradores só vão minerar se valer a pena financeiramente para eles.

Caso o preço da energia elétrica e dos outros gastos se torne superior a recompensa ganha em Bitcoins essas empresas vão desligar suas máquinas.

 

Isso afetará os usuários?

 

Mesmo sendo muito difícil de isso acontecer, já que as empresas especializadas em mineração realizam essas tarefas apenas em lugares que possuem energia elétrica barata; caso menos computadores façam esse processo de mineração, a dificuldade de resolução dos cálculos também vai ser diminuída, mantendo a rentabilidade do processo.

separador de texto - mineração

 

Agora que foi possível compreender a importância da mineração para garantir que as transações sejam feitas com segurança. Que tal entender como funciona a blockchain; outro sistema criado por Satoshi Nakamoto que complementa esse processo?

 

separador de texto - mineração

 

Sobre o Bitcoin News

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil.Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração.Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.