fbpx

Follow us on social

Bolsa de valores - B3

Incertezas acerca da economia do Brasil fazem estrangeiros retirarem R$23,4 bilhões da B3 neste ano

Os investidores estrangeiros já retiraram R$23,437 bilhões da bolsa de valores só em 2020, somando os números de janeiro e os quatro dias de pregão de fevereiro deste ano. Esse número representa mais do que a metade que foi retirada durante todo o ano de 2019, que somou R$44,5 bilhões.

No entanto, a entrada do investidor local, incluindo pessoas físicas, está contribuindo para diminuir as perdas causadas pelas retiradas dos estrangeiros. Segundo a B3, juntando os investidores institucionais e os individuais, os brasileiros foram responsáveis por 52,5% do volume movimentado na bolsa em janeiro de 2020, registrando um aumento significativo em relação aos anos anteriores.

Separador de texto - Bitcoin.

Incertezas econômicas

Em entrevista ao Estadão, Claudia Yoshinaga, coordenadora do Centro de Estudos em Finanças da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP), apontou que os estrangeiros sempre fizeram grandes aportes na Bolsa de São Paulo, mas que eles têm optado por outra opções de investimentos visto que o Brasil vive um momento de incertezas econômicas.

“A saída está relacionada diretamente à desconfiança com a economia do Brasil. O investidor estrangeiro considera opções de investimento em outros países com muito mais facilidade que o brasileiro”, afirmou Yoshinaga.

Separador de texto - Bitcoin.

Michael Viriato, professor de finanças do Insper, observou que os estrangeiros optam por investir em países com a economia mais estável, pois o risco de perdas acaba sendo menor.

“O investidor externo vê um país desenvolvido que cresce 2%, e um emergente que talvez cresça um pouco mais de 2%. Os 2% americanos são um pouco mais garantidos que os do Brasil. Ele leva o dinheiro para lá”, explicou Viriato ao Estadão.

Separador de texto - Bitcoin.

Investidores locais

Enquanto os investidores estrangeiros estão deixando a bolsa de valores do Brasil, os investidores locais estão tendo maior representatividade no volume negociado na B3. Isso demonstra a expectativa que existe da população em uma melhoria nos resultados da economia nacional.

No entanto, apesar de ser um sinal positivo ter mais investidores locais comprando ações na B3, momentos de baixa no mercado que causam maior volatilidade podem desestabilizar o investidor.

“É esperado que em ‘chacoalhadas’ mais fortes, esse investidor se assuste mais. Não necessariamente isso vai ser benéfico para ele, porque ele pode fazer movimentações na pior hora possível”, afirma Yoshinaga.

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.

About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil. Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração. Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.

Post a Comment

You don't have permission to register