fbpx

Follow us on social

Bitcoin Banco

Justiça determina despejo do Bitcoin Banco de imóvel em São Paulo

Compartilhe com seus amigos

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou, nesta segunda-feira (16), o despejo do Grupo Bitcoin Banco de um imóvel em São Paulo por falta de pagamento.

O juiz Marcos Roberto de Souza Bernicchi julgou como verdadeiro os fatos apresentados pela autora do processo a empresa Unicorp Rentals Administração de Ativos Ltda determinando a desocupação do imóvel ocupado pelo GBB em um prazo de quinze dias.

“Presumem-se verdadeiros os fatos narrados na petição inicial, inclusive quanto ao descumprimento contratual que dá ensejo à multa”, afirmou Bernicchi. 

Separador de texto - Bitcoin.

De acordo com o juiz, o réu não compareceu a audiência na qual foi intimado, bem como não apresentou defesa após ser citado na ação.

Na decisão, Bernicchi determinou também que o GBB pague os aluguéis e encargos devidos até a desocupação do imóvel, com “correção monetária, juros de mora e multa desde o vencimento”. 

Além disso, o juiz afirmou: “Condeno o réu no pagamento de custas e honorários de 10% do valor da causa.”

Separador de texto - Bitcoin.

A ação movida contra o GBB alega que o grupo deve R$175.644,36 para o dono do imóvel. No entanto, como o Grupo Bitcoin Banco está em Recuperação Judicial, a única obrigatoriedade no momento é a desocupação do imóvel. 

Apesar de não ser possível consultar o endereço do imóvel na ação, a única sede do Grupo Bitcoin Banco em São Paulo está situada no Itaim Bibi, um bairro nobre da cidade.

Separador de texto - Bitcoin.

Nota do Grupo Bitcoin Banco

Em nota, o Grupo Bitcoin Banco disse:

“O Grupo Bitcoin Banco informa que a devolução da loja de São Paulo faz parte do processo de reestruturação e principalmente de redução de custos, para contribuir no cumprimento de suas metas perante a Recuperação Judicial.”

Separador de texto - Bitcoin.

Outro despejo

Em outubro de 2019, o Grupo Bitcoin Banco, do empresário Cláudio Oliveira, foi alvo de outra ação de despejo pela falta de pagamento de aluguéis e encargos das quatro salas que o grupo ocupava no Edifício Tiemann Headquarters, em Curitiba.

De acordo com a ação, os administradores dos imóveis alegaram que Oliveira devia R$490,6 mil, levando em consideração multas e custas do processo. Contudo, na causa, o valor registrado para pagamento ficou em R$266,6 mil.

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.


Compartilhe com seus amigos
About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil. Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração. Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.