fbpx

Follow us on social

Bitcoin Banco

Grupo Bitcoin Banco entra com pedido de recuperação judicial no Tribunal de Justiça do Paraná

Compartilhe com seus amigos

Investidores não conseguem retirar dinheiro das contas da empresa desde maio deste ano.

 

Separador de texto - Bitcoin.

 

A corretora de criptomoedas Bitcoin Banco, do empresário Cláudio Oliveira, entrou nesta segunda-feira (4) com um pedido de recuperação judicial de oito empresas do Grupo.

A petição foi registrada no Tribunal de Justiça do Paraná, perante a 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de Curitiba, por Edson Insfer, advogado da empresa. 

Na lista disponibilizada no processo constam as seguintes empresas: 

     • Bitcurrency Moedas Digitais S.A

     • Dream World Informática LTDA

     • Negociecoins Intermediação e Serviços Online LTDA

     • Opencoin Serviços Digitais LTDA

     • Principal Apoio Administrativo LTDA

     • Tagmob Administração e Corretagem de Imóveis LTDA

     • TEM BTC Serviços Digitais LTDA

     • Zater Technologies LTDA

 

Bitcoin Banco

 

Nota do Grupo Bitcoin Banco

Em nota, a assessoria de imprensa do Bitcoin Banco informou que esse procedimento foi adotado com o objetivo de superar a crise de liquidez que a corretora enfrenta. A declaração diz ainda que: 

“O GBB reforça que a medida – que conta com supervisão direta do Poder Judiciário e do Ministério Público – é o procedimento mais efetivo e transparente para a resolução dos problemas que está enfrentando, permitindo a reorganização dos negócios, o redesenho do passivo e a superação da crise econômico-financeira.

A recuperação judicial tem por objetivo viabilizar a superação da situação de crise econômico-financeira do GBB, a fim de permitir a manutenção da fonte produtora, do emprego dos trabalhadores e dos interesses dos credores, promovendo, assim, a preservação das empresas, sua função social e o estímulo à atividade econômica.”

Separador de texto - Bitcoin.

Bitcoin Banco

O Grupo Bitcoin Banco está desde maio de 2019 sem liberar as solicitações de saques de seus investidores. 

De acordo com Cláudio Oliveira, o problema com os saques foi motivado principalmente por uma fraude no sistema da empresa. Supostamente, diversos clientes teriam explorado uma vulnerabilidade técnica para duplicar seus saldos, resultando em um prejuízo estimado em aproximadamente R$50 milhões.

O empresário fez vários acordos com seus investidores, porém a maioria relata que estes não foram cumpridos. Além disso, outras promessas de pagamentos foram feitas pela empresa, mas nada se concretizou.

Pessoas de outras cidades e até mesmo de outros países vieram à capital paranaense em busca de seus direitos. A maneira que alguns clientes do Bitcoin Banco encontraram para tentar reaver investimentos foi protestando em frente à sede da empresa em Curitiba, esforço que ainda não obteve retorno positivo. 

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.


Compartilhe com seus amigos
About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil.Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração.Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.