fbpx

Follow us on social

exchange

Sete grandes exchanges do mundo detêm mais de 1.9 milhão de BTC sob custódia.

Compartilhe com seus amigos

Trace Mayer destacou os perigos de armazenar criptoativos em exchanges.

 

Separador de texto - Bitcoin.

 

A plataforma BitUniverse revelou que sete grandes exchanges do mundo possuem mais de 1.9 milhões de BTC sob custódia. Os dados são de um novo serviço que a empresa disponibilizou no qual mostra o ranking de corretoras de criptomoedas que detêm fundos em BTC ou USDT. 

Um print da tela do aplicativo da BitUniverse publicado no Reddit mostra esse ranking a partir do dia 1º de dezembro.

 

BitUniverse - exchange

 

A corretora Coinbase aparece em primeiro lugar possuindo 966.230 Bitcoin (US$7,1 bilhões) em sua Cold Wallet – seguido da exchange BitMEX com cerca de 265.140 BTC – Bitstamp (229.490 BTC) – Bitfinex (146.120 BTC) – Kraken (136.780 BTC) – Bittrex (131.340 BTC) – Coincheck (35.090 BTC).

A BitUniverse coleta dados de cerca de 240 exchanges de criptomoedas, por isso nem todas aparecem no ranking.

As informações levaram o investidor de criptomoedas Trace Mayer a comentar o assunto em seu Twitter. Mayer disse que deixar suas criptomoedas em carteiras de exchanges é um perigo.

 

 

“Bitcoins supostamente mantidos na Coinbase, BitMEX, Bitstamp, Bitfinex, Krakenfx, Bittrex, Coincheck, Poloniex, apenas esperando para serem perdidos como tantos outros…Você tentou sacar algum [BTC] ultimamente?” 

 Na mesma publicação comentou: “Not your keys, not your coins”, se referindo que pessoas que não possuem sua própria chave da carteira de criptomoedas, não são donas da suas moedas. 

Separador de texto - exchange.

Riscos

Como as exchanges detêm um grande número de criptoativos, muitas vezes elas são alvo de hackers, além disso estão sujeitas a outros tipos de incidentes que podem acarretar na perda dos ativos. 

Em 2019 exchanges conhecidas de Bitcoin foram encerradas no Canadá, Coréia do Sul e Nova Zelândia.

De acordo com o portal Bitcoinist, nem todas essas paralisações ocorreram devido a crimes cibernéticos. Porém, no caso da exchange do Canadá o CEO da empresa morreu, e só ele tinha a chave da carteira fria da corretora, tornando o acesso a mesma inviável após seu falecimento.

Separador de texto - exchange.

“Not your keys, not your Bitcoin”

A frase citada por Mayer em seu Twitter visa chamar a atenção de outros investidores para que armazenem sua criptomoedas em uma carteira própria.

Em 2018, Mayer convocou investidores para participarem de uma evento chamada de “Proof of Keys”. A “prova de chaves” visa estimular que proprietários de BTC retirem suas criptomoedas de exchanges e coloquem-nas em Hot ou Cold Wallets particulares, dessa maneira somente o dono da carteira terá acesso aos ativos que estão dentro dela.

 

 

Cadastre seu e-mail para receber notícias e novidades em primeira mão.

Gostou desse artigo? Seja o primeiro a ver outros conteúdos como esse.


Compartilhe com seus amigos
About The Author

Somos a vanguarda da informação sobre Bitcoin e altcoins no Brasil.Desde 2013, fazemos iniciantes entenderem o que é criptomoeda e como funciona a blockchain e ajudamos especialistas a tomar decisões de investimento por meio de conteúdo original e notícias relevantes sobre as diferentes moedas digitais. Para isso, tornamos o conhecimento acessível em artigos, tutoriais, vídeos, podcasts e newsletters. Neles, informamos diariamente o valor do Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin ou outros ativos, acompanhamos a movimentação do mercado de Bitcoin e seus efeitos sobre outras criptomoedas, avaliamos exchanges, moedas e outros projetos, trazemos especialistas para explicar conceitos e acontecimentos, e ensinamos desde operações básicas, como comprar Bitcoin, até mais complexas, como montar uma máquina de mineração.Se você quer ser o primeiro a saber disso tudo, acompanhe nossas redes sociais.